9 de setembro de 2006

...Obrigada...

(photo by Camila Caringe.)

Augusto, 46 anos. Morador de rua há 9 meses, mas diz que é por pouco tempo. Sofreu uma ação de despejo. Natural de Salvador, Bahia. Católico, homossexual, assexuado há 10 anos, veio para São Paulo aos 25 anos em busca de uma vida assumida e sem preconceitos; em outras palavras, veio atrás do anonimato que só uma cidade grande pode proporcionar.

Eis algumas declarações:
“Homossexuais não têm modelos. Se uma mulher quiser melhorar seu cabelo pode simplesmente olhar o cabelo da Jaqueline Kennedy, era um cabelo maravilhoso. Mas homossexuais não são aceitos a esse ponto.”

“Li Maquiavel pela primeira vez quando tinha 20 anos. Mas, a cada vez que você lê há uma nova percepção da obra (O Príncipe). A frase ‘O homem é mau’ me marcou profundamente. Reflito sobre isso até hoje.”


Terminou o ginásio, gosta de ler a Folha Ilustrada e o Caderno 2. No momento se dedica mais à leitura concentrada, específica e na leitura de imagens. “Não leio mais só para entretenimento.” Gosta de observar a beleza dos seres, a natureza e é detalhista reparando até na pigmentação das penas de um pombo."


“Como qualquer coisa que apareça. Durmo em albergues da prefeitura.”

“Acredito na teoria da evolução de Darwin. É possível ver a seleção natural acontecendo o tempo todo.”

“Eu não rezo. Acredito muito em Deus. Existem sonhos premonitórios. O Catolicismo é uma boa religião.”

“Nenhum artista criou suas obras pensando no MASP. Lá um quadro morre.”
“A natureza compõe um peixe para a água. A arte é composta para o mundo.”
“No momento estou estudando a vida de um pintor brasileiro chamado João Batista da Costa. Estou esperando o sábado para ir à Pinacoteca. Deve ter alguma coisa sobre ele lá. É difícil achar material sobre ele sabe? Ele se tornou um grande pintor no final do século 19, início do século 20. Pinta com cores fortes, destaca o verde do nosso país. Pinta paisagens e animais... Sou apaixonado por animais!”

“Para se viver é preciso estética e óptica.”

“Já estão fazendo gente de plástico. O plástico estressa.” - Disse referindo-se às proteses de silicone.

Ao ser indagado sobre o que poderia ser feito para retribuir a atenção, simplesmente respondeu: "_Estude."
(A entrevista foi casual e não sofreu edição para veículo jornalístico formal)

4 comentários:

Ana disse...

Lindooo, adorei este seu post, dentre todos este foi o que mais gostei!
Cah parabéns, esperemos que diminua o numero de "Augustos" (não só os Augustos mas todas as pessoas que vivem nas ruas deSão Paulo e mundo) nas ruas.
=DDD
Beijoos

Fernanda F. Rabaglio disse...

Cá....
Meu....
Tudo!
É estupides comentar,...
A coisa mais tola, torna-se singular, completamente épica e agressiva, (no bom sentido) quando passa por sua expressão!!
AMEI!!!!

beijos

Anônimo disse...

Linda, estou impressionado com as coisa que você faz.
Sabe de uma coisa acho que você devia ser jornalista você já pensou nisso???
Parabéns por mais um grande feito entre os primeiros de tantos que ainda virão para conduzi-la as grandes realizações de sua vida não desista de nada, tenho certeza que você realizara seus sonhos.
Beijos deste que te ama.
Fernando Filipe.

Xu disse...

Lindo !
Pra variar, cm tudo que vc está fazendo ultimamente...
Sua cabeça é demais...
E faz muito bem po-la em prática !!
PARABÉNS XU !!!!

Vc já é ( certeza ) uma ótima jornalista !!!

Se cuida....eu te amo demais !
E tenho mto orgulho de vc !!