7 de dezembro de 2010

Indecifrável

É que tem hora que a gente não se diz e vem alguém e faz. Não sabendo do que eu falava, ele disse mais do que diria se soubesse, quando disse que "a distância impõe uma série de protocolos de distância. Ou você se acostuma ou não".

Ele falava do Feminino Inicial. Eu, do masculino. Mas dava na mesma.

...toda lembrança é uma saudade que foi vivida pela metade. Toda relação encerrada é como se os olhos ficassem doentes. Desaprendem a olhar. Os olhos de dentro são diferentes do de fora. Os de dentro transam com o timo a toda hora.

Não pode haver espaço para sonhos. Não existe onirismo quando há a possibilidade do tato. O máximo que se pode deixar alguém é na modorra do gostar. Nesse estado é possível provocar o susto. É como se naquele momento que antecede a passagem do sonho a memória precisasse sofrer um assalto. O amante precisar ser um ladrão de sonhos. É roubar o protagonismo de Freud.

Amor não tem projeto para futuro. Os romances mais premeditados pelos corpos acontecem pelo acaso das almas. Certas liberdades se disfarçam, na maioria das vezes, de solidão. Amor bom começa embaralhado para chegar ao final completo. O que importa numa relação é a incerteza do limite.

Sou um provençal no amor. Me rasgo, atassalho, me sangro e arranco o cascão sem pudor. Vejo as cicatrizes mais límpidas com o sangue cristalizado. Todas as minhas raízes ficam sempre à mostra porque elas adoram publicidade de dores.


Do Jornalista Bossa Nova.

5 comentários:

Joey Marrie disse...

Vejo as cicatrizes mais límpidas com o sangue cristalizado. Todas as minhas raízes ficam sempre à mostra porque elas adoram publicidade de dores.

E algumas dessas cicatrizes provem de sangramentos que eu mesma provoquei. Vendo a dor como o mais próximo meio de libertação. A gente precisa ultrapassar limites pra ficar mais forte. E o amor nunca ficou para trás, ao contrário disso, ele foi ficando cada dia mais puro, cada dia mais palpável, cada dia mais amor...

Madson disse...

Não compreendo isso de amor puro. Ou segurança. Isso não existe. Minha opinião.

Pureza talvez só no Espírito Santo. Segurança, quem sabe ao contratar uma equipe de segurança coronária. Minha opinião.

Bonito o texto.

Sou visitante há tempos, diga-se! Sempre por aqui.

Beijos,

MH.

Magno Nunes disse...

É... Concordo com o rapaz...

Mas tb concordo que esse seria um "jogo" ideal, mas não é...

Ainda somos, homens e mulheres, vítimas da insegurança alheia...

Mas, fazer o que? Vamos levando...
Nem que seja na cabeça...

Fabis Matrone disse...

Nunca pensei que minha opinião seria sobre a ñão existência desse amor, que seja pela rotina ao menos!

Lindo

Adorei!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que texto bonito! bacana vc deixar o link do autor, vou lá conhecer mais, gostei do texto!

bjs e aproveito pra te desejar um excelente natal pra vc e os seus, com mta paz, amor e fraternidade.