17 de agosto de 2005

Título pra quê?

"É como naquela velha história, milorde: Não é assim, e também não digo que não foi assim; mas, deveras, Deus nos livre de assim ser!"

William Shakespeare
Muito barulho por nada
(livro da vez)


(photo by Camila Caringe)

...A mãe dizia que não, mas o menino continuava dizendo que o Sol corria rua abaixo ao amanhecer a procura dele. O menino dizia que o Sol entrava em todas as casas e o procurava olhando por entre os prédios altos. Mas a mãe só ria. E riam também quando o menino falava que o vento puxava e empurrava ele, que o vento não sabia brincar e que era ele, o vento, que sempre bagunçava seu cabelo.O menino ria sozinho da bobagem da mãe que, segundo ele, só ela não via que a onda queria carregar pra longe, pra outro país, pra outro planeta, pra outro guarda-sol. Amigos eram poucos. Por isso o menino era visto falando com bicho. Um dia disse pra vó que um esquilo apareceu e chamou ele pra dar uma volta, mas ele não foi com medo de não conseguir ou não querer mais voltar. Um belo dia o menino sumiu.E todo mundo ficou sem saber se foi Sol, se foi vento, se foi onda ou se foi o tal esquilo que levou embora aquele menino... ...Ou se a imaginação teria sido o perigo maior que ninguém havia entendido como o poderoso inimigo...
Mas eu ainda acho que não.

Camila Caringe.

3 comentários:

LoneWolf disse...

Bom então serei o unico a comentar aqui , até que a doida aí decida começar a divulgar o blog. Belo texto , bela frase , a sua garrafa de água ainda está comigo, ficará por um tempinnho , hehe. Cá , bejão !

Tiago.LMM disse...

opa ! As frases começam a reagir contra as investidas das poesias !!!

"Nunca é tão fácil perder-se como quando se julga conhecer o caminho."da Sabedoria Chinesa

Tiago.NET disse...

Divulguar seu blog gratuitamente ....???
Talvez, se vc me der um bom motivo (preguiça sua não é !) haha, bjo.