11 de junho de 2012

Caros amigos,


hoje venho dizer que tanto faz.
Devido o elevado número de pessoas que levam demasiado em conta grandissíssimas irrelevâncias, sinto a necessidade de comunicar-lhes isso.

Tanto faz os livros que li, de qual qualidade e menos ainda em que quantidade. Não importa com quantos homens me relacionei, pra onde viajei, se casei ou comprei uma bicicleta. A verdade é que o caminho que fiz para chegar a ser eu é absolutamente dispensável conhecer. As curiosidades intimistas, caso satisfeitas, não merecem mudar impressões.

Basta saber o seguinte: estamos todos na direção do que não conhecemos, mas intuímos. “O importante é estar com quem se gosta” e outros clichês excessivamente disseminados. A sabedoria popular, dois litros de água por dia e a Ave-Maria – esta última só pro caso de a razão não dar conta, o que parece suceder com freqüência. Já o sentido é coisa de quem se entende, de quem se achou. O resto é sintoma de nossa humana ignorância.

Boa sorte a todos nós.

5 comentários:

Madson Hudson disse...

Lindo. Achei um máximo a receita.

Beijos, escritora.

Magno Nunes disse...

Uiiiiiiii ela ficou brava. ahahahaha

Anônimo disse...

Así es...

LekeMistério disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogerio Barbosa disse...

Hoje não haverá comentário. (Se bem que este já o é). Apenas me restringirei a dizer: Caramba, Camila. Sábias palavras. Gostei destas.