18 de março de 2010

Eu vi.

Eu vi um índio.
Eu vi um índio
perdido no metrô.
E ele estava sério,
parecia bravo,
parecia confuso.

O índio ali,
no meio da multidão,
só não destoava mais
porque o que de mais distinto tinha
ainda era semelhante:
a morenice.

Eu vi.
Eu vi um índio.
Uma espécie em extinção
passando bem na minha frente,
quase despercebido.
E ele estava perdido.
Dentro de um terno
e de um nó de gravata.

Eu vi.
Um extinto índio
jovem distinto.

3 comentários:

vini9 disse...

Uma vez eu vi o Papai Noel, ele estava com roupa de passeio, desde então eu realmente acredito nele...

Felipe Teles disse...

Uau.. voce realmente ve raridades... indios... santistas.. mico leão dourado e mulher interessante estão realmente em extinção...

Foto nessas horas são interessantes..

Magno Nunes disse...

Um vez eu vi um gnomo, não o da Xuxa e talz...

Mas acho que era efeito de algum entorpecente...

Uma vez eu vi uma moça correndo em minha direção...na hora que ela pulou eu virei de lado...

Ela caiu...