24 de maio de 2012

Preocupante


Uma amiga minha recebeu um e-mail uma vez que começava assim:

"Eu não tenho certeza sobre a autoria da frase, pois não li em nenhuma publicação oficial, mas acho que foi Schopenhauer quem disse que “As mulheres muito atraentes e os homens muito inteligentes estão fadados a viver no isolamento”. Se deixarmos de lado o preconceito da frase e ampliarmos seu conceito, chegaremos a uma singular constatação: a pessoa muito inteligente e ao mesmo tempo muito atraente tem um problema tenso a ser resolvido... Deus te ajude, menina."

Pronto. Foram 8 linhazinhas e ela já estava pronta para queimar no fogo eterno do mármore do inferno da solidão.
...Sozinha, ainda por cima.
Já estava amaldiçoada, mas não satisfeito, o sujeito ainda arrematou:

"'A beleza é uma tirania de curta duração.' (essa eu acho que é de Sócrates)"

Está aí. Aí o típico exemplo de como um elogio pode ser a coisa mais ofensiva a ser dita. Antes a rejeição gratuita, por desafinidades entre orixás ou querelas de vidas passadas, do que aquela desencadeada por supostas virtudes. 

A menina, essa daí, minha amiga, que recebeu o e-mail, tadinha... Nunca mais foi vista.


6 comentários:

Amanda Proetti disse...

Sei...

Marcella Andriani disse...

Da série: muito ajuda quem não atrapalha.

Vítor Massao disse...

Tem gente que não sabe lidar com a beleza, essa sua amiga deve ser bela em vários sentidos, nas palavras em que toca, nos amigos que constroi (senão não seria sua amiga), na percepção única do mundo... e ele não sabe observar, admirar, aprender e compartilhar, ai na sutileza (nada sutil) ataca... de modo antigo, rebaixando o outro... não tem a sensibilidade de perceber as insignificâncias, ele sim deve sumir em si mesmo enquanto não perceber o mundo em sua volta, ela pode estar no canto dela, mas continuara encantando... eu confio nela e no que ela gera! dele e do modo dele já não digo o mesmo...

Marcella Andriani disse...

O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz incovenientemente, não procura seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade.

Joey Marrie disse...

Às vezes é tão perigoso elogiar alguém com palavras alheias...

Magno Nunes disse...

E o cara que escreveu issae, é virgem...

Poesia e filosofia tem hora.

Depois reclamam...