28 de janeiro de 2009

Da série - Diário de Bordo - Vivendo perigosamente, parte I

O avião estava menos estável do que de costume e as 3 horas e meia foram passadas entre um mochileiro que escrevia cartões postais freneticamente, tapando a janelinha com a cabeça, e um alemão com seu mini-micro-lap-top e seu super hiper mega mp4, com tela plana e sound round.

As bagagens demoraram a desfilar na esteira e ouvimos as boas vindas ao som de carimbó, olhando um casal rodopiar lindamente, à moda da casa.
De madrugada foi difícil achar o lugar onde os meus me aguardavam. Por isso não achei e não tem nada a ver com o fato de estar com o endereço errado. Taxista:

_ Você vai pra esse lugar?
_ Sim.
_ Tudo bem, mas por lá é meio perigoso. Só pra você ter uma noção, em comparação com São Paulo é tipo a Brasilândia. Só que beeem pior.
_ Ah.

Ninguém respondia no barracão de madeira. Por causa disso passei a noite na casa do taxista. Ele se trancou do lado de fora da própria casa logo após me entregar o molho de chaves:

_ Você vai ficar bem aí. Eu volto pela manhã pra gente achar seu endereço. Pode pegar o que tiver na geladeira e tomar um banho. Na sua mão estão todas as chaves. Porta, portão, chave do carro. Descanse. Até amanhã. Fica com Deus.

No dia seguinte achei minha galera e, graças, estavam numa casa com energia elétrica e fora da rota do tráfico.
Do mais, o típico do fórum. Passeata, bandeiras de partidos, camisetas do Che.

Os dias aqui são longos e me parecem mais claros do que em São Paulo. Chove todos os dias. Chuvas torrenciais precedidas e sucedidas por sol forte. Nunca alaga e a chuva daqui é mais gostosa.

A desigualdade social é marcante. Mas quem se importa
? Em São Paulo também é. No Rio de Janeiro também. O que me faz concluir algumas coisas.

Ontem, dentro do táxi, ouvindo histórias sobre a juventude, pedimos um brega, ao que o motorista respondeu que não gostava. Preferia Johnny Rivers. Era uma gravação. Depois veio Elvis. Depois, acredite se quiser, Leoni:

...Não fala nada
Deixa tudo assim por mim
Eu não me importo
Se nós não somos bem assim...

12 comentários:

Magno disse...

Nossa que aventura...
O taxista foi gente bonissíma, mas claro excessões..nem todos são assim...

A chuva realmente deve ser bem melhor...aqui até que tá chovendo...mas ela, curiosamente não escoa...fica atolada nas marginais, nas radiais, nas ruas e casas do povo...

Tipico de Sampa...do Rio...do Mundo...a desigualdade impera...

Que bom que você está se aventurando como sempre quis Cá...nem parece que foi ontem que vc só pensava quando iria...

Aqui tá tudo bem...
Tomara que aí tb...

BjoCá
Má (Diretamente do saco cheio do comunique-se)

Anônimo disse...

ufa....

Luciano disse...

São os meus contatos, o taxista, o motorista, o rapaz que faz chover, o casal dançarino e até o moço do mp4.
E a música, a tal música, entreguei a ele, o motorista, e disse, faça eu cantar aos ouvidos dela.

..."Noite e dia se completam no nosso amor (...) eterno
Eu te imagino
Eu te conserto
Eu faço a cena que eu quiser
Eu tiro a roupa pra você
Minha maior ficção de amor
E eu te recriei só pro meu prazer
Só pro meu prazer"...

O Fabrício ohohohoh disse...

Curti o taxista!

Queria ir junto!

AMO aventura

^^

Magno disse...

poooooooooo esqueci do André....Grande amigo...

Ele deve ta por ae...vo liga pra ele esteja disponível...quem sabe um solo hein?!!!

Lápis disse...

Nossa, aventura é pouco ein?

O que será que vem nos próximos episódios?

Um beijo, se cuide aí, cara pálida!

Simone Nascimento disse...

Que tudo Cah!!!

grandes emoções na chegada
na estadia, na mala
na camisa do amigo
na girada da saia
na batida do tambor...


que tudo!

beijo, beijo
saudades já

nata disse...

Uia gostei!!!

rs

Que sorte q vc tem...
Não encontrou nenhum psicão pelo caminho...
Cada coisa que vc passa...
Se fosse com outra pessoa...
... coitada da outra pessoa...estaria
morta, esquartejada em algum canto...
ahhahhah

Anônimo disse...

eh.. eu passei aki.... enfim sobre sua aventura... quero dizer... viagem.... espero que quando escrever seu livro esse fato seja contado.... vc n me surpreende mais..

Te amo Lilas

Amanda Proetti disse...

Depois de dois dias de clicks constantes neste end, enfim, o primeiro sinal de vida em pleno Fórum... e... como eu já imaginava... com muitaaaaaaaaaaaaaassssssssss emoções!!! rs
Digna... e deliciosa experiência!
Aproveite!
Bjoss

Déia Félix disse...

Ele se trancou do lado de fora é ótimo! HAHAHA

Em SP, eu não confio em taxistas >_<

òtima viagem. Volte cheia de histórias!

Joey Marrie disse...

Oia, mó legal que tu experimentou da chuva paraense. Que tu vivenciou a nossa hospitalidade.
Experimentou fazer uns passos do carimbó? kkkkkkkkkkkkk
Ah, e se lembrar do nome do taxista, por favor, me diga. Preciso agradecer a ele por ter cuidado tão bem da minha irmã!

;D