25 de fevereiro de 2009

PU versus PRI(guiça de pensar)

_ Mas... este espaço não é público?
_ É. Mas é privado.
_ Ah... então não é público.
_ É. Mas é privado.
_ Logo... não é público.
_ É. Mas é privado.
_ É público, mas é privado?
_ É.
_ Isso significa que eu não posso fotografar aqui.
_ É.
_ Valeu.

“Foi uma análise profunda”, saí pensando.
“É público, mas é também privado. Ou seja, não é inteiramente nem um nem outro, já que uma coisa exclui a outra. Ou não exclui? Será que o que ele quis dizer é que é privado, mas é coletivo? Porque público remete à... Enfim.”
Filosófico.

4 comentários:

Luciano disse...

Bom levantamento, afinal, tudo que é publico é patrimonio privado de cada cidadão, mas pera, não pode tirar foto por quê? hummm... me senti no terminal da lapa quando o segurança quase levou minha camera, ahsuhaus.

E bem, sobre o fundo vermelho, fiquei observando atentamente, cheguei a conclusão que não rola muito. Muito menos esse preto, ashuahsuhauhsa. É por quê fica uma coisa pesada, e aí tira não só a atenção das suas palavras, que merecem todo o palco, mas também tiram a leveza e o peso delas.

E sobre suas cores... Bem, elas ficam bem na minha moldura.

Amanda Proetti disse...

E tem tantas outras coisas assim nessa vida... q só de pensar...

Magno disse...

Ahhh público...privado...

O que importa é o que te faz abrir os olhos demanhã...

E isso que importa...

BjoCá
Má (De manhãããã, já é demanhãaaa)

Fernando Lana disse...

falha na comunicação!
uhauhauha