10 de janeiro de 2008

Algumas regras

Mexem, do verbo "mexer" = com X
Mechem, do verbo "mechinha" (de cabelo mesmo) = com CH
Poti, do verbo "potinho" = com T e I no final
Pode, do verbo "poder" = termina com D e E, com possibilidades de variações, por exemplo: "Teve pudim no ano novo." Neste caso, "pudim" é a forma em latim do verbo.

Gerundismo: é correto usar, mas não precisa forçar a barra.
Por exemplo: "Eu vou levar as pizzas." > sentença Ok.
"Eu vou estar indo e vou estar levando as pizzas." > desnecessário. Com a história do nosso novo imposto (uma salva de palmas ao recém chegado, por favor!) é desnecessário insinuar que tudo acaba em pizza. Forçou.

Por falar em imposto...
O IOF, que veio para ocupar o cargo da CPMF (demitida no início deste ano) teve seu nome meticulosamente elaborado. O Imposto sobre Operações Financeiras - IOF - quase foi um POF - Pancada Orientada para Ferrar, ou um TOF - Trabalhadores Obrigados a se Ferrar, ou um BOF - Bife Obviamente caindo Fora, ou ainda um COF - de tosse mesmo.

Como diria minha querida Hilda Hilst, se ainda estivesse viva... "É fofada..." A coisa tá feia (do verbo "feio" > tudo aquilo que causa náuseas).

Um comentário:

Magno disse...

A língua portuguesa é uma coisa incrível.

Variações impensáveis e possíbilidades mil!

A Hilda hoje não POTI mais escrever suas obras pois já não faz parte do nosso mundo.Mas se tivesse aqui concerteza daria sua opinião valiosa.

E tudo sempre acaba em pizza...estamos calejados com isso. O calo é grosso, mas um dia ele sai...prometo.

E se não me engano vi um assunto parecido em um blog por ai...não sei qual...O imposto realmente é uma vergonha...VAMOS ÀS RUAS!

Por enquanto,vamos trabalhar vai. Agente vai pra rua mais tarde...

Bjos
Má(de saco cheio dessa palavra trabalho!)

Trabalho na quinta...não POTI!