20 de abril de 2008

Andança

Sabe quando você sai de casa pra ir num lugar e acaba indo em todos os lugares improváveis que não o lugar que você ia quando saiu de casa pra ir?
Então. Saí pra ir num encontro do movimento estudantil. Acabei parando num casamento. Passei na frente da igrejinha e lá estava o carro suntuoso. Entrei.
Não conhecia ninguém e ninguém me conhecia. Deve ser por isso que todos ficaram olhando enquanto eu me sentava entre os familiares.
E lá estava o casal. A noiva era só sorrisos e brilhos. O noivo todo orgulho. Algumas lágrimas. De felicidade.
Ao olhar aquela cena tão linda, lembrei da entrevista que assisti de um terapeuta familiar dizendo que o afeto sempre termina. Invariavelmente. As pessoas é que deviam aprender a se separar antes de se odiarem.
Os noivos sorriam.
Pensei neles brigando pela guarda das crianças.
As damas de honra passavam na minha frente com seus parzinhos. Lindos.
A igreja inteira cheirava a flores.
O tédio me impediu de permanecer mais. A graça era a alegria deles e eu sabendo o fim. Eles foram embora, eu também fui.
Fui pra rodoviária. Não sei como, quando vi já tava lá.
Aproveitei pra perguntar quanto era a passagem pra Buenos Aires. R$ 188,00 não é muito, mas eu só tinha R$ 10,00 na carteira. Deixa pra próxima.
Comi, andei.
Vi uma pessoa do tipo que chamam de gótico. Capa preta até o pé, pálido, coturnos, lentes brancas com um pontinho verde no meio que deveria ser a pupila. Medo.
De verdade. Tava assustador.
Ele devia ser gente boa... mas não parecia.
E nesse mundo, a verdade não conta. O que importa é o que PARECE verdade.
Desculpa. Mas tava assustador.
Voltei pra casa pra ter pesadelos.

Ao companheiro toddynho, valeu a aventura, num sábado a noite onde há tudo e nada pra se fazer nesta cidade...

6 comentários:

Magno disse...

Ufa!...

Que aventura...
Mas quanta coisa numa noite de sabadera hein...

O casamento devia ta bunito mesmo...nunca fui a um...
Tomara que eles não façam divisão de bens...senão haverá guerra!

Afinal, o pai até aceita deixar a guarda com a patroa...masss o money..NEVER!hehehe

Alias, com dinheiro não existe parentesco...que pena...

Legal...quando vc for pra Argentona...me manda um postals?

Bessos Cá...
Má (Onde tá o canudinho?)

Magno disse...

Ahhh tinha esquecido...

Góticos!!!

São Serumanos?

que medo...num gosto deles...

CHAMEM O QUEVEDO!!!

isso no ecxiste!!!

nata disse...

Credo Camila...
Vc ta ton pessimista q ta parecendo eu...

nata disse...

Só pra responder seus coments...hahahah
viu... la no denis... bom... os caras que fizeram a musica foram bem mais maldosos do q vc pôde perceber...
e meu... eu gosto é de matanza...hahahh... non assim dos cigarros...hahhahah

geminidiz disse...

Da próxima vez que você sair de casa pra ir num lugar e acabar indo em todos os lugares improváveis que não o lugar que você ia quando saiu de casa pra ir, se, por acaso, resolver entrar num karaokê da liberdade, me liga e, se o meu celular não der sinal de faz, eu juro que vou pra lá! rs

Ok. Vou parar de encher.

Foi bom te ver. Acho que da próxima vez a gente pode conversar mais, né?

Tá. Da próxima vez a gente passa o endereço certo.

Beijos!

V. B. de Moraes disse...

"As pessoas é que deviam aprender a se separar antes de se odiarem."

Se vc aprendeu, me ensina?

rárá.