27 de abril de 2008

Virada Cultural 2008

Sim. Os shows são sempre bacanas. Povo muito animado. Gente sorrindo. Várias tribos convivendo juntas em harmonia. E eu posso dizer do que vi, que foi Cesária Évora, Germano Mathias, Edu Ribeiro, Zé Ramalho, Teatro Mágico, Cachorro Grande, Jorge Ben Jor.
Bem, é claro que a gente espia mais uma coisa ou outra, mas em suma foi nisso aí que eu me acabei.

E olha que teve gente que se acabou bem mais que eu e não viu muita coisa além do próprio vômito. Interessante também.

É fato que a cidade Vira uma espécie de Amsterdã sul-americana, onde qualquer semelhança com um mictório a céu aberto é mera coincidência. Uma Virada realmente, como sugere o nome do evento. A maconha doida tava lá de exemplo.

Aproveitei a sujeira pra pisar num pedaço de garrafa quebrada, no passeio matinal pra ver o que sobrou do centro velho no domingo de manhã, indo pro segundo round.
Aos sagazes: sim, está doendo.


*****
E o melhor é a sensação de que o mundo girou para mim uma vez mais.

3 comentários:

Magno disse...

Olha...a virada foi bacana...
Mas podia ter maisss coisas batutas...hehe...

Enfim, gostei. Gosto desse tipo de evento com muita gente, música alta, essas coisas...

Todo cuidado é pouco, seja com garrafas seja com a fecundação involuntária que pode ocorrer com algumas garotas que assistem shows lotados (AHAHAHA TOADA!)

Enfim, rumo à 2009!

Beijos Cá...
Má (...para animar a festa...salve simpatia...)

V. B. de Moraes disse...

HAHA, eu acabei de usar o mesmo título no MV.

Felipe disse...

Aproveitando a madrugada não?? Sem estar ao meu lado voce não entende bem como é isso, minha experiencia tem que ter alguma utilidade um dia..

E eu como seu pkninho velho amigo pergunto..


Puta que Pariu , e seu pé?? como esta??