2 de julho de 2008

Pequenas injustiças cotidianas

Quando me mudei era só o meu, um outro a vários metros de distância e um céu. Pouco a pouco só restaram pedacinhos do céu. Retalhos picotados por arranha-céus que rasgaram o meu.
E de novo o ritual se repete, complementa e replica.
Era uma casinha onde funcionava um restaurante por quilo. A arquitetura era interessante e eu podia almoçar na janela do meu quarto para aproveitar a música ao vivo.
Um belo dia a casa foi tragada por um buraco vazio e feio que usavam para estacionar.
Era até divertido testar a resistência do coração nas madrugadas.
“Atenção! Este veículo está sendo roubado. Ele é monitorado 24h pela...”. Enfim!
Mas resolveram transformar o buraco horizontal em vários buraquinhos verticais. E nem me refiro ao fato dos apartamentos novos serem caixas de sapato.
Na verdade, o que é chato mesmo, é ser acordada pelo barulho das escavadeiras. É um TUM, TUM, BRUM interminável desde cedo.
A impressão que tenho é que uma pá gigante atravessará a parede a qualquer momento, seguida por um exército sorridente e sádico que me dirá um sonoro “Bom dia! Sai daí por favor, que a sacada do prédio do lado vai precisar dessa parte do seu quarto.”
Eu, que não sou impressionável, diria “Ah, sim, sim. Claro. Vocês não vão precisar das minhas pantufas, né? Então vou levá-las. Fiquem à vontade.”
E, quem sabe então, assumiria de vez que preciso de um outro lugar pra dormir.

5 comentários:

nata disse...

hahahahahah... nem um pouco impressionavel... ahhahah...qm le acredita... fico imaginando vc pulando e gritando ahhahahaha... indo de um lado pro outro... hahahahah

Magno disse...

Novo lugar!
Tenho uma sugeston!!!

Hehehe...

Realmente...é um inferno essas obras...só prestam pra azucrinar!
Enfim...se precisar de um lugar...seus livros indicam com uma seta!

Bessos Cá...
Má (com um vastoooooo dormitório!)

Du disse...

so queria dizer que ja sou um leitor assiduo.
adoro.

Anônimo disse...

Na verdade, o que me questione é a questão do inicio era só o meu...

Não seria só o seu o inicio dessa selva? Ele em nenhum momento incomodou os outros? Pq não morar em uma casa?

Acho engraçado, a humanidade tem muito disso...

Fe disse...

Tmb tenho uma especie de oficina caseira ao lado de casa... e quando raramente durmo ate tarde esses carros sendo testados me fazem questao de dizer "o sol ja nasceu levanta"..... me sinto no velozes e furiosos.... intenso e corre...


Mas... faz parte..

Mas é melhor isso doque uma favela com tiros por todos os lados..