28 de junho de 2008

É osso ou suave?

Penso no trampo que é essa pegada de falar como os mano. Mas sussa. Aprender é o de menos.
O que pega mesmo é o peso positivo ou negativo.

Linguagem é viva. É mutável, incrementável.
Então, o uso de gírias é bom, porque aproxima e confere identidade às pessoas envolvidas num discurso comum, ou é ruim, porque prejudica a percepção das correções idiomáticas do indivíduo?

Num sei...
Mas sussa, vai!

6 comentários:

Magno disse...

Osso mano!!! desse jeito o baguio fica complicado!!
mas vamo ae...de pe sem cair,deitado sem drumir!!


Beijoa Ca...
Ma (diretamente do shop light via wi-fi!)

Magno disse...

É...agora de minha casa...eu posso ver que a gíria é boa e ruim....

Mas suave...depois agente conversa na minha goma...
..hehe

Anônimo disse...

entao, seu texto que mais curti. senso de humor.
Bacana!

*Simplesmente Fe disse...

é osso, mas o foda... é que é necessario.... vc imagina um mano de bombeta (bone) um jaco (blusa, jaqueta) no bang... (na noite, na balada, curtindo algo) dizendo.." boa noite, por favor.., é dificil, nao entendo???

serve pra encontrar e si situar.. ou vc vai pra argentina e ve todo mundo falando frances??


é fodaaa mano...

Magno disse...

Tem blogueiro preguiçoso por aqui!!!

V. B. de Moraes disse...

é uma questão que vai além da linguagem. Em se tratando apenas dela, a linguagem, o pleito é interessante e engraçado, valendo horas de discussão e permutas de dialética!

Vejo o caroço da coisa na sociabilização dicotômica dos pares, no regionalismo, na economia e - enraivecidamente - no preconceito.