14 de setembro de 2008

Das relações (todas elas)

Toda a decisão autoritária é arbitrária.
Toda a decisão autoritária é arbitrária?
Toda a decisão autoritária é arbitrária!
Toda a decisão autoritária é arbitrária...
Toda a decisão?
É autoritária?
É arbitrária?

Se uma decisão que afeta além do sujeito que decide é tomada somente por ele, sem a participação dos outros afetados, então, é autoritária. Ou seja, é contra o direito de cada um decidir o que é melhor pra si. E então? Derruba-se o autoritarismo? Com isso a democracia também cai, já que é o poder da maioria e a maioria não é sinônimo de unanimidade nem de certezas. Logo, se a democracia cai, resta a anarquia. Mas, se vivemos em sociedade e nossas ações são interdependentes, serão também as consequências das ações. Se cada um fizesse o que é melhor pra si não cairíamos, novamente, no autoritarismo do qual fugíamos?

11 comentários:

Magno disse...

Eita...
É um circulo viciado...

Mas como fazemos então pra mudar essa parada?
Sabe tem gente que acha que é o centro dar coisas...Do universo...De si próprio!

É um abesurdo mesmo!!!

Vamos dar o golpe...

Beijos Cá
Má (QUE FRRRRRIO MEU!)

O Fabrício ohohohoh disse...

Me lembrou uma professora

hauhauahau

bjo gotinha

Inquietos disse...

Muito bem observado.
No fim de tudo, sempre o resultado é o "Carpe diem". =]

Bjos,
Gui.

ps: está favorita menina-dos-argumentos!

O Marginata... disse...

Realmente um circulo vicioso e com uma cara de fórmula não é mesmo Ca-Mi-La?

E o que fazer com as fórmulas, regras e coisas do tipo...?



P.S - O loucosifista não sou eu, aquela coisa que fiz enquanto estava embreagado de alcool e de sentimentos foi para um amigo, mesmo não tendo que explicar aquilo é a forma de como o vejo.

Tudo que eu escrevo é fruto do que eu sinto.

Bjos

O Marginata... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Marginata... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Marginata... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Déia Félix disse...

No fim, todos toma decisões que sejam melhor para si próprio. Só que o melhor é relativo para cada um e depende da concepção de coletivo que cada um tem.

nata disse...

Fugimos???

Mauricio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauricio disse...

Adorei a reflexão.

Entretanto, apesar de estarmos em uma democracia, delegamos ao Estado parte de nossa autonomia, em função do interesse público.

Cabe ao Leviatã julgar pelos elementos levados ao Estado-Juiz pelas partes.

Cabe ao Magistrtado prolatar sua sentença, ou seja, sua decisão, que interfereirá sobremaneira na vida de terceiros.

Em suma, não sendo necessáriamente esta uma decisão arbitrária, caso seja observada a lei. Mas é sabido que há decisões, mesmo judiciais, arbitrárias e cabe ao lesado defender-se até as últimas consequências.

Como você falou de direito e democracia no texto, resolvi fazer esse comentário....rsrs

Bjoss!!