19 de outubro de 2008

"Mar... com você qualquer fundura dá..."

Existem pessoas que morrem. E isso não é nem uma verdade absoluta tão óbvia quanto possa parecer, nem ironia barata. Tudo bem que não é assim uma revelação que vá deixar os meus leitores com a sensação extasiante do efeito Rosa Púrpura do Cairo, mas dá uma reparadinha...

O fato é que tem pessoas que morrem em vida. Não porque de fato se extinguiram, mas porque escafederam-se de nós, esvaneceram-se, a lembrança empoeirou-se e fez virar pó o que era vida.

Daí parece que o mundo dança...
“Bota a mão no joelho, dá uma abaixadinha, vai mexendo gostoso...”

E, quando nada mais faz sentido, as pessoas tornam. É outra dualidade tempo-espaço, é outro ar, é outra biosfera, é outra pele, é outro rumo.

Aqui, neste nível do mar, a melodia é outra...
“Quando eu olhar pro lado eu quero estar cercado só de quem me interessa...”

3 comentários:

Magno disse...

4 e 20 da matina...?
Tá doido...

Mas eu dei uma reparadinha...
E realmente...algumas pessoas voltam...

É bom ficar no mesmo nível...
"Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade"

E como eu senti saudade...

BjoCá...
Má (Lenineando...)

Anônimo disse...

E a realidade perde a idade ficando apenas real.

Estabelece a majestade cercando o infinito do nosso enfim.

Eduardo disse...

4:20
hora mundial de se fumar um baseado.

...se um dia vc ver esse adesivo em um carro. ja sabe do que se trata.