22 de outubro de 2008

monoGrafando - Uma Palhinha

A dialética então seria, segundo Aristóteles, uma técnica de discussão entre parceiros que se utilizam de breves questões e respostas e estaria para a fala privada assim como a retórica está para a fala pública, sendo que à segunda interessa questões particulares, de ordem social ou política. Mas a definição de Brunschwig (1967) talvez seja a mais interessante e precisa para o que queremos abranger: “dialética como a prática do diálogo racional, a [arte] de argumentar por questões e respostas”, e ainda, “que o processo conversacional se torna dialético na medida em que ele repousa sobre um problema preciso, definido a partir de comum acordo, e se desenrola entre parceiros iguais, entre os quais a fala circula livremente, orientada para a busca do verdadeiro, do justo ou do bem comum, aceitando falar segundo regras explicitamente estabelecidas”.

E ainda tem o antes, o depois, o espaçamento duplo, parágrafo justificado, em Times, 12, paginado, margens superior e esquerda de 3 cm, inferior e direita de 2 cm, normatizado segundo a ABNT 2002 (não vale ser 2001 nem 2003, nem qualquer outro ano), no papel A4.
Óh vida!

3 comentários:

Chico Silva Jr disse...

Favor não esquecer de citações diretas e indiretas com parágrafos diferenciados e das notas de roda-pé e de fim.

Ah, tem também o apêndice e considerações finais, porque, afinal, nunca se conclui nada...

Magno disse...

Tudo entregue em três vias...
Pulando num pé só...
E dando voltas, girando para a esquerda....

Vai Cá...conta a parte legal vai...

BjoCá
Má (Sem nada pra dizer...como sempre)

Eduardo disse...

procura umas mongrafias de design...na FAAP encontrei uma que foi toda escrita a mao.
ahhh...acho que ABNT so serve pra sugar sua vontade de viver.