19 de novembro de 2008

ZZZZzzzzZZZzzz.....

Faz tempo que meu dia não termina.
Quando eu era pequena, o dia terminava todos os dias. Era só dormir que o mundo esperava eu acordar pra continuar girando. Agora não.
Você, querido leitor, pode até ter sentido falta de mim nesses últimos 3 dias. Mas essa sensação é falsa. O dia marcado aqui acima e logo abaixo, nas outras postagens, é uma mentira.
O dia nunca acaba. Ele só escurece. Não faz 3 dias que não escrevo. Faz só um tempo.
Por isso é que eu digo que as ampulhetas são mais úteis. Elas são mais exatas! Essa história de dividir o tempo, certinho, em horas, minutos, segundos, quebra nossa percepção da continuidade.
A gente tem que almoçar quando está na hora (não quando sente fome de verdade), tem que acordar quando está na hora, tem que sair e voltar na hora, tem que chegar na hora... Tem que dormir quando o dia acaba...
Mas é tudo um dia só, que escurece e depois clareia, que muda pra gente não enjoar...
...

..
.
(ronco)

2 comentários:

Magno disse...

Olha...podemos discutir essa teoria em outro momento...noutro lugar...

Vai ser bem mais interessante...Certo?

BjoCá
Má (Até acordar!)

Chico Silva Jr disse...

conceito verdadeiro mesmo. que vida opressora com esse marcador de passagens (...) vixi, quase perdi a hora de fazer esse comentário... é agora é hora do quê? ah!!! do remédio...