5 de maio de 2008

Um frio

O frio de domingo congelou o sorriso tímido do sol que tentou alcançar minha janela. Não alcançamos. Nem o sol nem eu. O frio tava alto demais. E congelamos no ar.
Nada como uma rede na varanda, onde eu permaneceria congelada por anos de bom grado. Bom grado os anos e eu congelada. E a rede me sustentando no ar...
As pantufas e o quadro novo na parede foram os cúmplices de uma tarde vivida entre músicas e artigos científicos...
“E até o tempo passa arrastado...” pingando e parando no ar... como estalactites de lembranças...
“Casos, besteiras” e um livro velho ainda não terminado.
E a respiranção fazendo fumacinha no ar...

6 comentários:

Victor de Moraes disse...

Vc está "deixando escapar muitos segredos".

"Tanta coisa em comum", a maior e melhor delas é que "preciso dizer", não há como negar, que "te amo".

"Ganhar ou perder, sem engano", pq "nessa novela, baby, eu não quero ser seu amigo".

Victor de Moraes disse...

Vc está "deixando escapar muitos segredos".

"Tanta coisa em comum", a maior e melhor delas é que "preciso dizer", não há como negar, que "te amo".

"Ganhar ou perder, sem engano", pq "nessa novela, baby, eu não quero ser seu amigo".

Victor de Moraes disse...

... e sobretudo, "os livros na estante já não tem mais tanta importância. Do muito que eu li, do pouco que eu sei; nada me resta.

A não ser... a vontade de te encontrar.

E o motivo eu ja nem sei, nem que seja só para estar ao teu lado, só pra ler no teu rosto uma mensagem de amor."

Victor de Moraes disse...

música, música, música. A vida podia ser só isso, né não?

De resto, só uma rede a nos balançar. Gosto do teu balanço.

Magno disse...

Brrrrrrr....que frio mesmo

A fumacinha que sai da boca...

Quando eu era um meninote...sim eu fui pequeno! Eu achava um máximo essa fumaça e não via a hora de produzi-la por meio de um cigarro...isso mesmo...

Mas o fedor é tanto deste artefato queeee NÃO...não virou minha praia...

Acho que nem o frio poderia congelar tal sorriso...
Caso seja...concheço uma teoria INFALÍVEL CONTRA O FRIO...

Beijos Cá...
Má (sabe quando vc reconhece coisas só no olhar?...eu sempre soube...)

Fe disse...

Friorenta voce não? pensa, se sente frio, pelo menos tem os sentidos do corpo aguçados, pior seria se não sentisse... não?