7 de fevereiro de 2008

Último dia:

Uma caneca na cozinha, um livro na gaveta, uma blusa no armário. Nada de retratos de família ou de cachorro. Nem tinha uma daquelas caixas de papelão onde as pessoas colocam as tranqueiras dentro quando mudam de emprego nos filmes.
Alguns abraços. Longos...
Suspiros.
E acabou.

Um comentário:

Magno disse...

...the end...

Como nos filmes Hollywoodianos, as letras sobem...

A garganta fecha, os olhos marejam. E como num passe de mágica tudo acaba ao descer do 16 andar...

Mas, agora que tudo acabou...lembraremos do que ficou...E mesmo sem caixinha com porta retratos...Lembraremos dos rostos e das experiências...

Do consultório escuro...
Do amanhecer corrido...do telefone agora mudo...e de todos os amigos...

Vai deixar saudade...mas...

Acabou...

Beijos
Má...(pra onde vou ligar agora??!)