21 de fevereiro de 2008

Verbal só pra você e eu

Ele olha e, de leve, fixa. Ela olha, abaixa a cabeça e sorri.
Ele desvia o olhar e, em poucos segundos, retorna. Ela percebe, mas não o encara.
Ele vira seu corpo e estende as pernas naquela direção. Ela junta os joelhos na direção oposta e mexe no cabelo. Olha-o novamente.
Ele sorri e levanta as sobrancelhas lentamente. Ela também.

Ela se mexe na cadeira. Ele também.
Ele se aproxima. Os olhares não se deixam mais.

_ Escuta... eu... queria... eu... ia... dizer... é... que... tem... um... bicho no seu cabelo.
_ AAAAAAAAAAaaaaaaaaaaaaahhh!
_ Mas eu posso tirar se você quiser...

E não se deixaram nunca mais.

4 comentários:

Magno disse...

Essas historinhas são sempre boas...

Esse tipo de comunication é mto interessante.Não é preciso falar mta coisa...apenas o olhar...e a expressão...

Por um acaso eles adotaram esse bicho no cabelo como animal de estimação?

Concerteza é uma ótima história para contar para os filhos...e netos...

Enfim,
Qualquer outro comentário...off...

Beijos Cá
Má, (desistindo de ir ao banco)

nata disse...

hahahahah...que liiiiiiiiindo!!!!

Magno disse...

E pelo que fiquei sabendo...
ela mesma cria as historinhas...

Moooooo cabeça...

Congratulações!

Eliane que se cuide...

C. Dayan: disse...

HAHA, que romântico!

Ah, e os olhares...
esses sim são fundamentais. Independente do bicho que tem no cabelo ou no coração.

Muito bom! ;0)

Beijo D'propositado